quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Oi?

Diga-me por favor que é tão louca como imagino e quero que seja. Não minta pra mim ao dizer que sou o único ex-lunático nesse hospício que alguns chamam de mundo.

Excite-me com sua convicção assustadora de lucidez. Sua normalidade beira a neurose, é obscena. O seu dedo em riste me remete a uma compulsão fálica mal resolvida.

Deixe-me amar odiosamente a tudo e a todos nos meus vales de mania e cortar meus pulsos com facas plásticas nos picos de depressão. Cure-me para transformar o trifásico em bipolar.

Rompa com sua filosofia quase germânica e renda-se aos finais felizes dos folhetins baratos afro-mexicanos. Aqui os mocinhos casam-se com os bandidos e são felizes até do Dia de São Nunca.

Goze sangue de groselha, chore guaraná em pó e fale imagens cheirosas. E se alguém perguntar por mim, diga que maluco beleza é muito século XX. Evolui, agora sou meia-nove.

Um comentário:

Sweethirties disse...

amei. simples assim.